Atenção: concentre-se!

HORTELÃ PIMENTA

Para pessoas com dificuldades de concentração favorecendo o pensar com clareza. Refrescante e bom para a digestão. Analgésico, indicado para enxaquecas, cefaleias e dores de cabeça. Mucolítico e descongestionante, ótimo para tratamentos de sinusites e rinites. Antitérmico. Antiespasmódico. Eficaz contra náuseas e vômitos. Indicado para alívio de coceiras e pruridos.

Nomenclatura Botânica: Mentha piperita
Família Botânica: Lamiaceae
Origem: Índia
Odor: fresco, refrescante, mentolado
Principais Componentes: Mentol e Mentona
Combina bem com: Cipreste, Limão Siciliano, Lavanda Bulgária e Alecrim
Extração: Destilação a vapor das folhas

Detalhes do produto:

A popularidade do óleo essencial de Hortelã Pimenta na atualidade se dá por causa da sua fragrância fresca e revigorante, seus efeitos tonificantes e relaxantes para a mente, e suas poderosas e múltiplas propriedades terapêuticas.

Ação terapêutica:
Analgésico, ideal para dores de cabeça, enxaqueca e fadiga. Pode ajudar a acabar com as dores de cabeça, especialmente quando a pessoa está com dificuldades para se concentrar e pensar com clareza. Neste caso é melhor usá-lo em um difusor;
Também poderoso para dores nos músculos e nas articulações;
Antisséptico e expectorante, de modo que pode ser benéfico nos casos de congestão nasal e sinusite.

 

Útil em tratamentos de gripes, asma, bronquite, tosse e sinusite, ajuda na desobstrução dos seios nasais congestionados e infecções respiratórias;
Eficaz contra náuseas e vômito, podendo também ser útil para o enjoo nas viagens;
Antiespasmódico potente, usados para tratar os espasmos musculares. Acalmando ou neutralizando as contrações involuntárias dos músculos. Indicado para espasmos digestivos, dores como cólicas hepáticas ou renais e dores uterinas das mulheres.

Aspectos emocionais:
O aroma revitalizante do óleo essencial de Hortelã Pimenta ajuda na concentração e a clarear ideias. Alivia a estafa mental.

Aspectos vibracionais:
O óleo essencial de Hortelã Pimenta se apresenta com uma moeda, com dois lados, que correspondem as características do óleo essencial: de um lado um personagem simpático, brincalhão, dinâmico. Já do outro lado, apresenta-se arrogante, conquistador e seguro. Auxilia, portanto, para tomarmos consciência de nossa personalidade, da nossa dualidade.

Dicas:

O óleo essencial de Hortelã Pimenta combinado com os óleos essenciais de Limão siciliano e Alecrim verdadeiro qt. Cineol será um excelente estimulante, e esta sinergia pode ser usada para difusão atmosférica em ambiente quando se tem uma pessoa convalescente, ou depois de uma intervenção cirúrgica ou de um tratamento alopático intenso e de longa duração;
Em casos de dores de cabeça, pingue uma gotinha de óleo essencial de Hortelã Pimenta na palma de umas das mãos e com o auxílio das pontas dos dedos passe nas têmporas tomando o cuidado com a vista;
Para dores musculares, a combinação de 2 gotas de óleo essencial de Hortelã Pimenta com 1 gota de óleo essencial de Lavandim adicionado a 15 ml de óleo vegetal a sua escolha (15 ml ~ 1 colher de sopa), utilize no local a ser tratado.

Curiosidades:

O gênero Mentha abriga uma variedade de 25 a 30 espécies diferentes, o Hortelã Pimenta (Mentha piperita) é um hibrido resultante de duas espécies de menta (de forma natural): Hortelã Mourisca (Mentha aquatica) e Hortelã Vulgar (Mentha spicata).
A hortelã vulgar, também conhecida por Hortelã comum ou hortelã das hortas (óleo essencial de Hortelã Verde – Mentha spicata) é facilmente encontrada no Brasil. Tem um sabor mais suave que o da hortelã pimenta. É amplamente utilizada como tempero, ela é suave e refrescante. Suas folhas são mais largas e aglomeradas em um conjunto mais estreito e alongado.

Já o Hortelã Pimenta tem sabor forte e ardido. Seu uso mais comum é para atribuir sabor em pastas dentais, balas e em fitoterápicos. As suas folhas são pontiagudas, compridas e estreitas, além de estarem dispostas em forma de uma espiga larga. Outra característica que ajuda a distingui-la da menta é a presença de uma pequena haste que liga a planta ao caule principal.

A confusão entre as duas plantas também se dá muito por causa da diferença de nomenclatura em cada região do país. Normalmente, no sul do Brasil a maioria das espécies é denominada de menta, já no interior de São Paulo e no Nordeste é comum encontrá-las sendo chamadas de hortelã. Essas duas plantas são muito usadas na cozinha, como em um delicioso mousse de chocolate com menta ou um refrescante suco de abacaxi e hortelã. E você, já sabia dessas diferenças?

 

Medidas de segurança

Se usado em doses fisiológicas e terapêuticas adequadas:
Toxicidade: não há referências encontradas na literatura pesquisada
Contraindicações: Desaconselhável para o uso durante a gestação, lactantes e bebês com menos de 30 meses e pessoas com histórico familiar de convulsão ou epilepsia.

Precauções: Manter fora do alcance de crianças e animais. Não ingerir. Não usar puro sobre a pele. Em caso de contato com os olhos e/ou mucosas lave com água em abundância. Em caso de irritação ou ingestão, suspender imediatamente o uso e procurar um médico, levando o rotulo do produto. Manter em local fresco, seco e longe da luz. Uso externo.

Principais Referências:
Atenção

Tisserand, Robert and Rodney Young. Essential Oil Safety, 2nd ed., Churchill Livingstone Elsevier, 2014;
Hoare, Joanna. Guia Completo de Aromaterapia. 1 Ed. Editora Pensamento, 2010

Os óleos essenciais são substâncias concentradas. A superdosagem pode causar dermatites e intoxicação.
A Zoe Bem Estar e Paula Siquara não se responsabilizam pelo uso indevido dos produtos aqui apresentados.
Na dúvida, siga a orientação de um Aromaterapeuta.
As informações contidas neste guia são baseadas em referências bibliográficas. Não devem substituir a avaliação médica e não tem a finalidade de recomendar tratamento.

PAULA SIQUARA

sobre a Autora

Paula Siquara é Mestre em Engenharia da Ciência dos Materiais pela UFRJ, Aromaterapeuta e Psicoterapeuta com formação no Brasil e na França. Com a Aromaterapia se encontrou podendo unir todo o seu conhecimento científico com as riquezas que nos são oferecidas pela natureza através dos Óleos Essenciais. Autora do Curso Aromas com Você que tem como objetivo multiplicar a sua paixão pelos Óleos Essenciais com conteúdo de qualidade e segurança, além é claro, com o respeito que a Aromaterapia merece! E aceitou o convite da Zoe para divulgar os conceitos de bem estar e saúde, aliados aos Óleos Essenciais.